fbpx

Warrior na exposição do Shepard Fairey em Lisboa.

No passado dia 23 de Setembro a Warrior esteve presente na exposição do Shepard Fairey em Lisboa na Underdogs.

O trabalho de Shepard Fairey, de 47 anos, reconhecido artista urbano e designer gráfico que vive e trabalha em Los Angeles, combina elementos do graffiti e da pop art, sendo uma das suas obras mais famosas um retrato de Barack Obama (Obama Hope), a vermelho, branco e azul, espalhado pelos Estados Unidos em formato cartaz durante a campanha das eleições presidenciais de 2008.

Em Janeiro, criou a série de cartazesWe the People (Nós o Povo) em protesto contra a eleição de Donald Trump como Presidente dos Estados Unidos. Na altura, os cartazes – com retratos de afro-americanos, latinos e nativos americanos, acompanhados de frases como “somos maior que o medo” ou “defendemos a dignidade” – foram disponibilizados para descarga gratuita na página oficial do artista, que incitava as pessoas a usarem-nos na Marcha das Mulheres a 21 de Janeiro.

Shepard Fairey tornou-se conhecido com o projecto Obey, que começou em 1989 com um sticker (autocolante) criado pelo artista quando estudava na Rhode Island School of Design e acabou por se tornar uma campanha de arte de guerrilha a nível mundial. Em 2001, criou a marca Obey Clothing, que é uma extensão do seu trabalho, usando a roupa como mais uma tela para espalhar a sua arte e mensagens de cunho activista.

Recentemente, a marca lançou uma t-shirt com um retrato do realizador norte-americano David Lynch, cujos lucros da venda revertem na totalidade a favor da Fundação David Lynch, dedicada a reduzir os sintomas do stress pós-traumático em populações de risco através da meditação.

Em 2012, Shepard Fairey teve direito a uma personagem na série televisiva de animação The Simpsons e, no ano passado, foi convidado pelos Black Sabbath para criar um cartaz e uma t-shirt para a última digressão mundial da banda, que terminou em Fevereiro.

A plataforma Underdogs, que tem como responsáveis a francesa Pauline Foessel e o português Alexandre Farto, que assina como Vhils, é um projecto cultural que se divide entre arte pública, com pinturas nas paredes da cidade, e exposições dentro de portas, no n.º 56 da rua Fernando Palha, um antigo armazém recuperado e transformado em galeria. Neste momento, na galeria, está patente a exposição Artifact to Human Communication [Artefacto para Comunicação Humana], do artista contemporâneo e de graffiti argentino Felipe Pantone, cujo “estilo é caracterizado pelo uso de cores fortes, padrões geométricos e elementos de Op art”. A mostra, de entrada livre, está patente até 22 de Abril.

Entre 5 de Maio e 3 de Junho, a ilustradora portuguesa Wasted Rita expõe pela segunda vez a solo na Underdogs “com o propósito de apresentar mais um capítulo da reflexão intimista que tem vindo a desenvolver em torno da sua interpretação de, e relacionamento com, o mundo que a rodeia”. A 9 de Junho é inaugurada a exposição do australiano Anthony Lister (1979), uma estreia na Underdogs e em Portugal, que começou o seu percurso artístico a pintar paredes na cidade de Brisbane. A plataforma tem também uma loja, na rua da Cintura do Porto de Lisboa, e começou em 2015 a organizar visitas guiadas de Arte Urbana em Lisboa.

Fonte do texto : Jornal o Público

Fotos : Carina Rodriques

As suas obras em Lisboa: http://www.under-dogs.net/news/shepard-fairey-interventions/

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.